Categorias
Casos de uso Notícias

A computação pode ser a resposta para inovar a indústria do calçado em Portugal

O setor do calçado ainda está muito dependente de abordagens de tentativa e erro, principalmente na concepção de solas de sapatos. Tal implica recursos, gastos e tempo excessivos. Agora, a indústria começa a recorrer à computação para otimizar e inovar todo o processo e os produtos.

O setor industrial do calçado em Portugal tem conseguido manter uma posição de destaque nos mercados internacionais, essencialmente devido a vários anos de experiência e a uma grande criatividade. Contudo, a competitividade mundial do setor tem aumentado significativamente.

De facto, as exigências do mercado relativamente a produtos individualizados promoveram a incorporação de técnicas de fabrico inovadoras, como é o caso dos métodos aditivos. Tal como acontece em vários ramos, a possibilidade de recorrer a ferramentas de modelagem computacional adequadas pode ajudar a otimizar processos de produção, produtos e a introdução de novos processos.

Os atuais desafios

A modelagem por injecção de solas de sapatos compreende vários parâmetros que devem ser definidos pelo designer, nomeadamente: geometria do molde, localização da porta (entrada), localização das entradas de ar, temperatura de injecção e do molde, entre vários outros.

Atualmente, o processo de concepção de moldes para solas de sapatos segue principalmente abordagens empíricas de tentativa e erro, que requerem processos longos que normalmente envolvem um número excessivo de interações e raramente permitem alcançar soluções óptimas.

Cada interação requer o fabrico de um molde e testes experimentais, que consomem tempo e matéria-prima. Além disso, a informação que pode ser recolhida nos testes experimentais é limitada, o que dificulta a identificação das melhores correcções a efectuar. 

Como a computação está a combatê-los

Na tarefa de concepção, a possibilidade de acrescentar uma fase de simulação antes do trabalho experimental – que permite obter informação detalhada sobre o processo e com a qual os parâmetros relevantes podem ser optimizados – traz vantagens claras. Por exemplo, a localização apropriada para as aberturas de ventilação pode ser identificada/testada e a localização da porta pode ser ajustada para assegurar que as linhas de soldadura (que resultam em regiões mais fracas) não se encontram em locais críticos da sola do sapato.

Este estudo de caso junta a Universidade do Minho e a Atlanta – Componentes para Calçado, Lda., e tem como objetivo recorrer à modelagem de processos para apoiar o desenho de moldes por injeção para solas, a fim de otimizar tanto os produtos fabricados como os processos de produção.

 

 

Este estudo está relacionado com o projeto mobilizador GreenShoes 4.0 – “Footwear, leather good and Advanced Materials, Equipment and Software Technologies” (POCI-01-0247-FEDER-046082). O projeto GreenShoes 4.0 junta 23 entidades, incluindo 15 empresas portuguesas da indústria do calçado, e pretende contribuir para a sua transformação digital.

A atividade do projeto compreende a aplicação de códigos previamente desenvolvidos para apoiar a conceção dos produtos e processos de fabrico atuais, e a implementação, verificação e teste de novos códigos para modelar processos de fabrico inovadores. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.