HPC em Portugal

Breve história do HPC em Portugal

Em Portugal, o primeiro supercomputador aberto à comunidade científica foi instalado pela FCCN em 1988. Entre 2006 e 2007 foram instalados sistemas HPC na Universidade de Coimbra, Universidade do Porto, Instituto Superior Técnico, Laboratório Nacional de Engenharia Civil e Universidade do Minho. Em 2010 no contexto da Iniciativa Nacional Grid, foi instalado em Lisboa o primeiro sistema HPC com rede de baixa latência aberto a toda a comunidade. Desde 2017, o Laboratório de Computação Avançada (LCA) da Universidade de Coimbra e a Infraestrutura Nacional de Computação Distribuída (INCD) disponibilizam meios de HPC no âmbito do roteiro de infraestruturas de investigação da FCT. Mais recentemente foi instalado no o supercomputador Oblivion na Universidade de Évora, e o supercomputador BOB no Minho Advanced Computer Center (MACC) numa parceria entre a FCT e a Universidade do Minho. O aumento da capacidade nacional encontra-se em curso através da criação de centros de visualização e da instalação do supercomputador Deucalion no âmbito da iniciativa Europeia EuroHPC.

Áreas da ciência onde o HPC tem hoje um papel importante em Portugal

Os meios de HPC operados pelo LCA, INCD, Oblivion, e BOB apoiam aplicações em ciências da vida, bioinformática, clima, ciência dos materiais, química computacional, física, e engenharia civil entre outras.


Recursos em Portugal

(Centros Operacionais de HPC)

MACC

Centro de Computação Avançada do Minho

INCD

Infraestrutura Nacional de Computação Distribuída

LCA

Laboratório de Computação Avançada
da Universidade de Coimbra

HPC-UE

High Performance Computing
da Universidade de Évora

(Centros de visualização em HPC)

VisLab

MACC

CCVCA.UTAD

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

CCVCA.UP

Universidade do Porto

CCVCA.UA
Universidade de Aveiro
3CA-UBI
Universidade da Beira Interior
CCVCA.UL


Universidade de Lisboa

CCV.UALG
Universidade do Algarve